[Dicasdeiluminacao-l] Seminaluz em Uberlândia - MG

Valmir Perez valmirperez em gmail.com
Qua Fev 29 09:25:22 BRT 2012


Prezado(a) assinante, bom dia,

O projeto mineiro Seminaluz <http://www.seminaluz.com.br/> estará levando
ao público de Uberlândia e região uma oficina com o iluminador Jorginho de
Carvalho e uma mesa redonda com os diretores do Seminaluz Leandro Calixto
Calixto e Morrison Deoli.

O evento acontece entre os dias 28 de fevereiro a 01 de março no Teatro
Rondon pacheco, na cidade de Uberlândia - MG

Informações:

Telefones: (31) 3095 0099 ou (31) 8755 0596

Abaixo release do evento:

No palco, os atores; no som, o sonoplasta; atrás das cortinas, os
maquiadores e auxiliares... Tudo precisa estar perfeito para que o
espetáculo transmita a mensagem proposta em sua concepção. E tão importante
quanto o trabalho dos atores é a iluminação cênica. Para capacitar sobre o
assunto acontece entre os dias 28 e 29 de fevereiro e 01 de março, no
Teatro Rondon Pacheco o projeto Seminaluz, que traz à cidade de Uberlândia
uma consultoria em iluminação cênica com Jorginho de Carvalho/RJ e uma mesa
de debates sobre processos de iluminação com os diretores do SEMINALUZ
Leandro Calixto e Morrison Deolli, ambos de Ipatinga/MG.

O Seminaluz é um projeto cultural de formação e desenvolvimento em
iluminação cênica, que desde 2005, junto aos atores da iluminação, vem
ampliando os espaços de diálogo, pesquisa e prática do fazer e pensar a
dramaturgia da luz. O projeto começa na terça-feira (28) e vai até dia 01
de março, com a Consultoria em iluminação de 09h às 18h, pelo iluminador
Jorginho de Carvalho, do Rio de Janeiro, é voltado à bailarinos, atores,
técnicos e interessados em iluminação cênica.

O carioca Jorginho de Carvalho é um dos pioneiros da iluminação moderna no
Brasil há pelo menos 50 anos. Atualmente com 65 anos, o diretor e
iluminador entrou para o teatro aos 13. Além das peças de teatro, Jorginho
fez a luz em shows, desfiles de moda e montagens de ópera, como a Traviata,
dirigida por Sérgio Britto. Também criou projetos para instalação de
equipamentos de luz para teatros. Estudou no Rio de Janeiro com o
especialista norte-americano Edward Kock, em 1977, e fez estágios na Europa
entre 1981 e 1982.

A partir de 1978, dirigiu espetáculos como “O Leiteiro e a Menina Noite”,
de João das Neves. Foi premiado em 1977 com o Molière e o Troféu Mambembe
pelo conjunto de trabalhos “A Chave das Minas”, dirigido por Ivan de
Albuquerque, e “Trate-me Leão”, do Asdrúbal Trouxe o Trombone.

Em 1978, levou mais uma vez o Mambembe, pelo conjunto de trabalhos no
teatro infantil; e, em 1980, ganhou o Prêmio Associação Paulista de
Críticos de Arte (APCA)e Mambembe pelo conjunto de trabalhos com “Aquela
Coisa Toda”, novamente do Asdrúbal, e “Rasga Coração”, de Oduvaldo Vianna
Filho, dirigido por José Renato.

A partir da década de 80, começou a ministrar cursos, proferir palestras
pelo país e lecionar iluminação em cursos universitários de teatro. Hoje é
professor na Universidade Federal do Rio de Janeiro e iluminador da
Companhia de Dança Déborah Colker e Companhia de Teatro Ponto de Partida,
entre outros grupos importantes do cenário artístico nacional.

“Bem mais que de um desejo de realização pessoal, o Seminaluz nasceu da
necessidade de conectar os diversos atores da iluminação”, explica o
idealizador e diretor do projeto, Morrison Deolli. Segundo ele, durante os
seis anos que o projeto está em funcionamento o objetivo foi sempre buscar
e criar uma identidade própria, através de dinâmicas que, de maneiras
diversas, atingem os diferentes públicos da iluminação. “O objetivo é fazer
o Seminaluz chegar tanto aos que pouco entendiam de iluminação cênica
quanto aos especialistas”, explica.

O diretor conta que o foco do projeto é o conceito e o diálogo, atuando na
formação e no desenvolvimento de pessoas, criando material didático e
humano para multiplicar a arte de iluminar. “Hoje o Seminaluz é mais que um
projeto cultural. Rompeu barreiras e tornou-se parte fundamental do
processo de formação de práticos e pensadores da iluminação artística no
Brasil”, afirma. Segundo Deolli, foram cinco anos de trabalho intenso,
através das leis de incentivo à cultura e com o patrocínio da Usiminas. Com
isso, o Seminaluz investiu mais de R$ 300 mil em projetos de formação e
desenvolvimento da arte de iluminar. “Nos próximos cinco anos, ele quer ir
além, transformando-se também numa referência em design e produção de
grandes projetos relacionados à iluminação.”

Os interessados em participar da oficina no Teatro Rondon Pacheco devem se
inscrever antecipadamente pelo e-mail: seminaluz em seminaluz.com.br ou pelo
telefone (34) 9183 7376. As atividades são gratuitas.

-- 
Valmir Perez
Lighting Designer
Laboratório de Iluminação Unicamp
www.iar.unicamp.br/lab/luz
http://valmirperez.blogspot.com/
http://imprensanaprensa.blogspot.com/
Skype: lablux
Fones: 55(19) 35212444 55(19) 92229355
-------------- Próxima Parte ----------
Um anexo em HTML foi limpo...
URL: <http://www.listas.unicamp.br/pipermail/dicasdeiluminacao-l/attachments/20120229/fc9b756a/attachment.html>


Mais detalhes sobre a lista de discussão Dicasdeiluminacao-l